PROJETO ÁGUA

ESCOLA: COLÉGIO CRISTO REI

INTEGRANTES DO GRUPO: EDUARDO, JOAQUIM NETO E ANA CLAUDIA

SÉRIE: 7ª B

TEMA: SABESP

Entrevista com o Sr. João Carlos Benjamim, Assessor de Comunicação da Sabesp

De onde vem a água de Presidente Prudente? Quais são os mananciais?

A água de Presidente Prudente vem de três locais: mananciais superficiais (rios e represas) e subterrâneo.
Do Rio do Peixe que é manancial superficial, nós recebemos em Presidente Prudente 70% da produção, ou seja, 70% da água que é distribuída em Prudente vem do Rio do Peixe, os outro 30% vem da captação do Rio Santo Anastácio e também de alguns poços. Presidente Prudente hoje, produz em média 55 a 65 milhões de litros por dia.

Como ela é captada?

Hoje, como vem de manancial superficial, Rio do Peixe, através de estações elevatórias, megas-estações elevatorias, a água demora para chegar em Prudente cerca de 12 a 14 horas, essa do Rio do Peixe, que representa os 70%. Lá do rio Santo Anastácio nós temos uma distãncia de 8 horas e ela vem através de estações elevatórias.

Como é feita a distribuição de água?

Nós temos uma única Estação de Tratamento de Água, que fica lá no Bongiovani, nas proximidades do cemitério, na Avenida da Saudade. Toda água que é distribuida em Prudente passa por um processo de tratamento e toda água que é distribuída passa por esta estação para depois chegar aos reservatórios, ou seja, as caixas d' água, e em seguida chegarem aos reservatórios, e finalmente nas residências.

Como é feito o tratamento?

O tratamento da água é realizado através das técnicas de pré-cloração, coagulação, floculação, decantação, filtração e correção final.

Quem é responsável pela manutenção as bombas?

É um sistema , e não são apenas bombas, e os responsáveis são os empregados da Sabesp e técnicos especializados nessa área, que cuidam não só das bombas, mas também das etapas de  tratamento.   

Qual o consumo de água por dia em Presidente Prudente? E qual a taxa de disperdício?

Prudente consome diariamente cerca de 55 a 65 milhões de litros por dia.

E relacionado ao disperdício, hoje nós entendemos o seguinte, entre disperdício e perca está mais ou menos em 15% desse total produzido.                                                                                                                      

Todos os bairros do nosso municíio posuem água tratada?

A cidade é coberta em 100% com água da Sabesp. Todas as residências possuem água encanada.

 

Essa nova estação de tratamento de esgoto, que foi inaugurada recentemente, atende toda a nossa cidade? Qual o seu custo? É uma obra de importãncia ambienta? 

 

Essa obra que foi inaugurada recentemente em Presidente Prudente, é uma obra gigantesca, e hoje esta estação está tratando cerca de 80% dos esgotos coletados em Prudente, falta só 20% que fica além-linha na zona Leste, onde terá de ser feito uma nova obra para poder tratar esse esgoto. Essa obra custou 26,5 milhões de reais e ela é de muita importância para o meio ambiente de Presidente Prudente. 

 

A população de Presidente Prudente está consciente que a água não pode ser disperdiçada?

 

Hoje com a conscientização da população em relação a água, nós temos tidos resultados muitos satisfatórios, inclusive a própria Igreja tem colaborado conosco com essa campanha realizada recentemente, a Campanha da Fraternidade 2004 - Água, fonte de vida. As pessoas estão conscientes que a água não deve ser disperdiçada e,   a grande maioria, tem tido conosco um entendimento e uma aceitação das nossas recomendações.

 

SABESP

Rua Cassimiro Dias, 355
Presidente Prudente - SP
Telefone: 195 ou 0800-550195
www.sabesp.com

Responsável: Ivan Sobral Oliveira - Superintendente Regional

Trabalhos realizados pela agência:

- Atestados
- Reparos de cavaletes
- Fornecimento de água em carro pipa
- Ligação de esgotos
- Qualidade da água
- Vazamentos em ramais e redes
- Desobstrução de ramal e rede de esgotos
- Segunda via de contas
- Parcelamento de contas
- Reclamação de contas
- Falta d'água
- Prolongamentos de redes
- Baixas de contas
- Informações gerais

Em 1979, antes da chegada da Sabesp, apenas a metade população era atendida na coleta de esgotos; e menos 80% abastecida com água. Uma situação com reflexos diretos na taxa de mortalidade infantil do município: 43 óbitos por mil crianças nascidas vivas (mais que atual, de 17 %). 100% da população atendida em abastecimento de água e 97% da população atendida em coleta de esgotos. Os índices de atendimento da Sabesp em Presidente Prudente parecem de primeiro mundo e são. Ou melhor, são de primeiríssimo mundo, se comparados com os de países como Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Espanha ­ - todos inferiores aos do município brasileiro.  Muita coisa mudou em Presidente Prudente, como resultado do trabalho e investimentos da Sabesp de R$ 194 milhões (só a implantação do Sistema Produtor do Rio do Peixe, que hoje abastece com água todo o município. exigiu R$ 37 milhões). E a Sabesp não pára: para concluir a Estação de Tratamento de Esgotos do Córrego Limoeiro, por exemplo, que vai tratar todos os esgotos da cidade em 2002 vai investir outros R$ 14 milhões. São investimentos que a Sabesp fez e continuará fazendo, porque sabe, por experiência, que o reto em saúde e qualidade de vida da população é 100% garantido. Metas da Sabesp para Presidente Prudente – 2002. Índice de atendimento: 100% em abastecimento de água 98% em coleta de esgotos e 75% em tratamento de esgotos

 

     

 

SABESP - Agência de atendimento ao público

Obras:

- Estação de tratamento de Esgoto no Córrego Limoeiro
- 2º etapa do interceptor Limoeiro
- Estação elevatória do sistema de reservação Pioneiros
- Obras complementares na estação de tratamento de água e para a capacitação de água do Rio Santo Anastácio.

Investimento de 16 milhões de reais:

 Obras

1978

2000

Crescimento

Rede de Água

254.892m

694.065m

172%

Rede de Esgoto

212,121m

606,788m

186%

Imóveis atendidos com água

20,897

62780

200%

Imóveis atendidos com esgoto

14,365

60825

323%

População atendida com água

83,500

206,340

147%

População atendida com esgoto

57,500

200,150

248%

Atendimento com água

79%

100%

26,5%

Atendimento com esgoto

51%

97%

90,1%

Resultados dos investimentos da Sabesp no município:

- 439Km de redes de distribuição de água
- 394Km de redes coletoras de esgotos
- 122.840 moradores beneficiados com abastecimento de água
- 142.650 moradores beneficiados com coleta de esgotos

Capacitação,Tratamento e distribuição de água:
A captação da água no .nosso município totaliza em média 65 milhões de litros/dia, sendo 780 I/s (litros por segundo) provenientes de mananciais superficiais e 140 I/s, de mananciais subterrâneos. Em dias de maior consumo (segunda-feira, sexta-feira e sábado), chega-se a captar 70 milhões de litros/dia. Os mananciais superficiais de Presidente Prudente são: Rio do Pei­xe, represa da SABESP no rio Santo Anastácio e represa do Balneário da Amizade.

 a) Rio do Peixe: A captação de água foi iniciada em 1 4-09-1 998, para atender a demanda crescente da cidade. A água captada, cerca de 640 I/s, é transportada através de adutoras e das Estações Elevatórias de Água Bruta I (localizada próximo às margens do rio) e II (no Distrito de Eneida), passando pelo Reservatório de Transição Recalque para Gravidade (localizado no Jardim Jabaquara), até che­gar na Estação de Tratamento de Água, na avenida da Saudade. Entre o rio do Peixe e a E.T.A., a água é transportada por aproxima­damente 42 km, demorando cerca de 10 horas nesse percurso. Para vencer o desnível geométrico de 144,96 metros, são utilizados con­juntos moto-bombas, com potência do motor de 700 CV.

b) Represa no rio Santo Anastácio: a primeira represa foi construída no final da década de 60 (1968) e ampliada no início da década de 80. Atualmente o volume reservado total é de 2.239.000 m3 e o volume reservado útil é de 1.720.000 m3. Podem ser capta­dos até 450 l/s, os quais são transportados por cerca de 10,6 km para a E.T.A., vencendo um desnível geométrico de aproximadamen­te 100 metros.

c) Represa do Balneário da Amizade: a represa foi construída no final da década de 70, entre os municípios de Presidente Prudente e Álvares Machado, com fins recreativos, e começou a ser utilizada para o abastecimento urbano em 1985, em razão da seca prolon­gada. O volume reservado total é de 2.066.000 m3 e o volume reservado útil é de 1 .643.000 m3. Outrora responsável por cerca de 30% da água superficial captada para abastecer Presidente Pruden­te, atualmente a utilização desse manancial ocorre apenas em casos emergenciais. São investimentos que a Sabesp fez e continuará fazendo, porque sabe, por experiência, que o reto em saúde e qualidade de vida da população é 100% garantido. Os três mananciais superficiais de Presidente Prudente encontram-se assoreados em razão da expansão urbana e do uso do solo para agricultura sem a necessária implantação de medidas adequadas de planejamento ambiental e de controle das fontes de degradação. Sua manutenção como manancial depende de urgentes medidas de controle da erosão e disciplinamento do uso do solo urbano e rural em suas bacias hidrográficas, aliado a um processo vigoroso e per­manente de Educação Ambiental. Os mananciais subterrâneos são explorados através de 14 poços com profundidade média de 200 metros (Aqüífero Bauru), e 1 poço profundo - "poção II" - (Aqüíferos Botucatu e Pirambóia). Os mananciais subterrâneos estão vulneráveis à poluição, em ra­zão da intensificação da explotação de água subterrânea para diver­sos outros usos, por empresas e moradores, fato que aumenta o risco de poluição dos aquíferos.                                                                                  

     

O tratamento da água é realizado através das téc­nicas de pré-cloração, coagulação, floculação, decantação, filtra­ção e correção final:

Desinfecção:
Consiste na destruição de organismos capazes de produzir doenças nos seres humanos. A desinfecção é realizada pelo cloro e por isso o termo desinfecção é normalmente substituído por cloração.

Coagulação:
Tem por finalidade transformar as impurezas que se acham em suspensão finas em um estado de coágulos que possam sofrer as ações da floculação, decantação e da filtração.

Floculação:
As partículas já coaguladas estão aptas a serem agrupadas pela força mecânica dos floculadores; Decantacão: é o processo pelo qual se verifica a deposição de materiais em suspensão, pela ação da gravidade.

Filtração:
É o processo pelo qual ficam retidas partículas sólidas de impurezas e partículas sólidas suspensas na água e que não de­cantaram.

Fluoretacão:
Significa a aplicação do elemento químico flúor nas águas de abastecimento público.

Correção do pH:
É de suma importância durante o processo de tratamento, bem como a correção final quando a água já se encon­tra pronta para a distribuição.                           
As águas do poção II têm temperaturas (cerca de 70 °C) em razão do grau geotérmico e do atrito provocado nas tubulações. Por possuírem alta concentração de flúor, são misturadas às águas tratadas, para sua fluoretação. As águas obtidas nos poços do aqüífero Bauru são adicionadas às águas tratadas diretamente nos reservató­rios. Após o tratamento, as águas são armazenadas em reservatório com capacidade total de aproximadamente 24 milhões de litros.
A distribuição da água para os usuários é realizada a partir dos reservatórios, por um sistema de rede com cerca de 680 km de ex­tensão (percurso superior à distância de Presidente Prudente à Capi­tal paulista). Os bairros das zonas baixas são abastecidos por gravidade. Já os bairros das zonas altas necessitam de bombeamento das águas para seu atendimento. O sistema de abastecimento de água é muito dinâmico. Constantes mudanças acontecem, principalmente na captação, com o fechamento de poços por motivos de inviabilidade econômica, obs­trução ou rompimento das tubulações etc. A captação de água su­perficial também varia ao longo do ano, considerando a disponibi­lidade e qualidade do manancial, e do dia, em razão de economia de energia elétrica nos horários de pico (das 18 às 21 h).
Na operação deste sistema, a SABESP conta com funcionários que trabalham diuturnamente, para garantir que a população prudentina tenha água em quantidade e qualidade adequadas às suas necessidades e ao desenvolvimento sustentável do município.

  


Página criada por Água - Colégio Cristo Rei

O Educacional não se responsabiliza pelo conteúdo das páginas criadas através do "Construtor de Páginas". Se você considerar algum conteúdo desta página ofensivo, por favor entre em contato com a equipe do Educacional, clicando aqui.