SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

(Século XIX)

ACELERAÇÃO DO PROCESSO PRODUTIVO

 

1) INOVAÇÕES TÉCNICAS:

 Motor à Combustão / Motor Elétrico / Indústria Siderúrgica / Indústria Química

 

2) O CAPITALISMO MONOPOLISTA E FINANCEIRO

 MONOPÓLIO INDUSTRIAL: Concentração de Capital e dominação da produção em determinadas áreas econômicas gerado pela livre-concorrência

 TRUSTES: fusão de diversas empresas do mesmo ramo – empresas que dominam todas as etapas da produção

 CARTÉIS: grupo de grandes empresas que estabelecem entre si um acordo com o objetivo de controlar os preços ou o mercado de um determinado setor – acumulação horizontal de capital

 HOLDINGS: empresa que detém o controle acionário sobre outras empresas embora elas mantenham denominação própria e independência

 BOLSA DE VALORES: Instituição típica do capitalismo. A perspectiva de lucros pode aumentar o valor das ações

 

3) AS CRISES DO CAPITALISMO:

 1873 – 1885: Crise econômica gerada pelo(a):

 

  

IMPERIALISMO

É O NOME DA FASE DO CAPITALISMO QUE NASCEU NAS ÚLTIMAS DÉCADAS DO SÉCULO XIX, QUANDO OS MONOPÓLIOS DOS PAÍSES CAPITALISTAS AVANÇADOS COMEÇARAM A INVESTIR CAPITAL EM OUTROS PAÍSES.

 Um monopólio imperialista domina e explora determinado país obtendo principalmente:

 Matérias-Primas Baratas / Mercado Consumidor / Mão-de-Obra Barata e Abundante

 Com isso criou-se a “Divisão Internacional do Trabalho”:  Países Periféricos exportam gêneros primários e países imperialistas exportam produtos industriais

NEOCOLONIALISMO

Justificativa:

 a)       Mito da Superioridade Européia:

 Características Biológicas / Fé Religiosa: Cristianismo / Desenvolvimento Técnico e Científico

 b)      A “Diplomacia do Canhão”

 c)       “O Fardo do Homem Branco”

  NEOCOLONIALISMO NA ÁFRICA

 1884 – 1885: Conferência de Berlim (Partilha da África)




 

NEOCOLONIALISMO NA ÁSIA

 

ÍNDIA

 

CHINA

 

 

JAPÃO

 

CONSEQÜÊNCIAS DO IMPERIALISMO